Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Ministro Gilberto Kassab participa de abertura do Fórum Nacional do Confap

Fórum Nacional do Confap acontece em Belo Horizonte

Publicação:

Confap Belo Horizonte
Confap Belo Horizonte - Foto: Coordenação de Comunicação Social do Confap, com informações do MCTIC e da Fapemig

Foi realizada na noite desta quarta-feira, 28, a cerimônia de abertura do Fórum Nacional do Confap. O ministro de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação, Gilberto Kassab, participou do evento que foi realizado na sede da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - FAPERGS participa do CONFAP em Belo Horizonte, sendo representada pelo diretor- presidente, Odir Antônio Dellagostin.

Na oportunidade, foi dado início oficialmente ao Programa Centelha, projeto que visa estimular a criação de empreendimentos inovadores a partir da geração de novas ideias e disseminar a cultura de empreendedorismo inovador em todo o País. Ao todo, 21 Fundações de Amparo à Pesquisa brasileiras vão desenvolver o projeto, que foi concebido de parceria entre MCTIC, Confap, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

Para o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do MCTI, Maximiliano Salvadori, não havia melhor lugar para dar início às atividades do Programa Centelha que o Fórum do Confap. “O programa é fruto de forte articulação institucional desde 2017. Apesar de existirem inúmeras iniciativas exitosas nos Estados, o governo federal ainda não possuía um programa nacional de apoio ao empreendedorismo de base tecnológica em estágio inicial”, destaca.

Com relação ao cenário de CT&I brasileiro, o ministro Gilberto Kassab destacou que as ações em Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil melhoraram muito nos últimos anos. “Hoje, infelizmente, os recursos são pequenos com relação às demandas, mas temos a convicção de que o solo é mais fértil”, afirmou.

De acordo com ele, o Brasil precisa chegar, o mais rápido possível, a um volume de recursos investidos, públicos ou privados, que some 2% do Produto Interno Bruto do País. “Esse deve ser o nosso objetivo. A perspectiva de um Brasil melhor é por meio da ciência”, explica.

Confap

Para o presidente do CNPq, o Confap firmou, ao longo dos anos, sua importância no Sistema Nacional de Ciência Tecnologia e Inovação. “Com muito trabalho, conseguimos colocar o Confap no mapa da CT&I do Brasil e também internacional”, ressalta.

Já a presidente do Confap e da Fundação de Amparo à Pesquisa de Goiás (Fapeg), Maria Zaira Turchi, destaca que mesmo em tempos de dificuldades, houve muitos avanços nos trabalhos desenvolvidos pelas FAPs de todo o País e pelo próprio Confap. “Avançamos por que de fato estamos trabalhando em cooperação”, afirma.

Ela ainda destaca que, no contexto do Confap, existem diversos Grupos de Trabalho: GT Capes, GT Finep, GT Jurídico, GT de Comunicação, Assessorias Internacionais. “Internamente eles são as vozes do Confap, que ajudam na condução deste processo de interlocução, parceira e diálogo para o fortalecimento das Fundações e da ciência nos Estados e também das agências e parceiros com quem cooperamos”.

Fundações

A reitora da UFMG, Sandra Goulart, destacou em sua fala a importância da atuação das Fundações de Amparo à Pesquisa nos Estados. Ela ressaltou a necessidade de se ampliar o trabalho conjunto entre FAPs e instituições de ensino e pesquisa para a produção de ciência, tecnologia e inovação de qualidade em um contexto ampliado da educação.

Segundo a reitora, esse é momento para se pensar em inovação de forma criativa e fazer o diferente. “Como patrimônio do estado, as universidades públicas são responsáveis por pesquisas e, assim, devemos fazer melhor e mais, sempre, participando da construção do País”.

Memorando de Entendimento

Ao final do evento, a Fapemig e instituições de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais assinaram Memorando de Entendimentos para a criação de um Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) Central. O NIT será sediado em Belo Horizonte e vai concentrar esforços para orientação de todas as unidades do Estado.

Em sua fala, o presidente da Fapemig, Evaldo Vilela, destacou o trabalho envolvendo o Marco Legal da CT&I e a iniciativa de criação deste NIT Central.

A Fapemig e a UFMG são as anfitriãs desta edição do Fórum do Confap.

Programa Centelha

O objetivo principal do programa Centelha é ampliar o número de empreendimentos nos ambientes promotores da inovação, incluindo incubadoras e aceleradoras de empresas, parques e polos científicos e tecnológicos. O programa será executado de forma descentralizada pelos estados, com o apoio técnico e financeiro do MCTIC e da Finep.

No total, serão repassados R$ 34,4 milhões em recursos de subvenção econômica para as empresas. Em cada estado, serão apoiadas 28 startups. A estimativa é que o Centelha incentive a geração de cerca de 600 novas startups em todo o País.

Coordenação de Comunicação Social do Confap, com informações do MCTIC e da Fapemig/

Parcialmente editado por ASS/COM-FAPERGS

 

FAPERGS - Fundação de Amparo à pesquisa do Estado do RS